>

NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi

Brussels Flower Carpet

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Brussels Flower Carpet 

O Brussels Flower Carpet realiza-se de dois em dois anos, na Grand Place, desde 1971. Consiste num tapete de flores de 1.800 m2 de begônias. São 300 flores por m2 (!), com 75 m de comprimento por 24 m de largura. Cerca de cem voluntários levam quatro horas a montar o tapete.

PERFUME, CORES, SONS E LUZES.

A cada dois verões, no fim de semana de 15 de agosto, o Brussels Flower Carpet é uma oportunidade para passear na Grand Place, admirar este tesouro arquitetônico gótico, onde se respiram e admiram todos os detalhes da carpete de begónias. É um espectáculo extraordinário, para ser admirado da varanda da Câmara Municipal, que oferece uma visão ampla de conjunto. Um tema musical é especialmente composto para cada edição. A cada noite, é dado um concerto onde se mistura o som e luz, num efeito profundamente belo.

BEGÔNIA TUBEROSA GRANDIFLORA

A robusta begônia tuberosa dá beleza e frescor aos tapetes. Originária das Índias Ocidentais, resiste a todas as condições meteorológicas: sol intenso, ventos fortes, chuva, frio.
A begônia existe numa ampla gama de cores, desde a mais vívida para os delicados tons pastel, até outras mais coloridas e mesmo em branco. No seu conjunto refletem o sol criando um efeito quase mágico.
A Bélgica é o maior produtor mundial de begônias: 60 milhões todos os anos! 80% da produção total, vem quase exclusivamente da área de Ghent desde 1860, e é exportada, principalmente para a Holanda, França e Estados Unidos.

UM LONGO PROCESSO DE FABRICAÇÃO ...

A cada dois anos, a associação Tapete Flor, reúne um comitê de profissionais (ilustrador, designer gráfico, arquiteto paisagista) que imagina projetos em escala, ilustrando um tema diferente para cada edição. Comemora-se um grande evento, um país convidado, um continente, o brasão de armas de uma cidade, como exemplos já realizados.
Uma vez que o tema é produzido como um modelo e símbolos, o número de flores é calculado e as combinações de cores são estabelecidas. As centenas de milhares de flores necessárias para a composição, podem ser reservadas com bastante antecedência.
Poucos dias antes da inauguração, um desenho em tamanho real, é colocado nas calçadas da Grand Place. É feito em plástico micro-perfurado. O trabalho pode então começar.

... por um maravilhoso trabalho efêmero

Mais de 100 jardineiros voluntários montam este gigantesco quebra-cabeça floral em menos de quatro horas. No dia anterior à abertura, os espaços entre os motivos florais são preenchidos com relva enrolada. As flores são bem apertadas, cerca de 300 por metro quadrado, ou cerca de 600.000 flores! no total. Dessa forma ficam fixas, não voão para longe e criam mesmo o seu próprio microclima. A relva é regada durante o tempo quente para evitar que se estreite. Se o tempo estiver muito húmido, a relva pode crescer de 4 a 5 centímetros em 3 dias. As flores permanecem frescas e mantêm seu brilho durante os quatro dias.

O PRIMEIRO TAPETE DE FLORES NA GRAND PLACE, EM BRUXELAS DESDE 1971

Foi o arquitecto paisagista Etienne Stautemas, nascido em Zottegem em 1927, um graduado de Ghent Horticultural College, que teve a ideia de começar. Estes tapetes eram mais simples de inicio, mas sempre feitos com begônias, que ele amava e com que sempre trabalhou.
Depois de anos de testes e cálculos, a equipe de Etienne Stautemas, em ligação com o designer Mark Schautteet, tornou-se especialista na criação de grandes tapetes de flores, com cores sofisticadas e desenhos intrincados. Até ao momento já realizaram mais de 180 tapete, nas cidades de Ghent, Bruges, Colónia, Luxemburgo, Paris, Londres, Amesterdão, Haia, Viena, Valência , Buenos Aires, Columbus, Ohio, entre outras. Contudo "em nenhum outro lugar, o tapete é tão bonito e distinto como o que foi o primeiro - a Grand Place, em Bruxelas."

Grand Place, Património Mundial da UNESCO

Este é o coração histórico de Bruxelas. O estilo gótico é barroco opulento, neo-clássico ou neo-gótico. A Grand-Place é considerada por seus admiradores como "o lugar mais bonito do mundo"! Sua construção começou no século XV, com salões, casas de guilda e uma prefeitura. Bombardeado por três dias pelo exército francês em 1695, é quase totalmente destruído, mas será reconstruída em menos de 5 anos, por diferentes corporações. A torre da prefeitura tem cerca de 96 metros. A Flower Carpet é, a cada dois anos, a oportunidade de (re) descobrir esta jóia arquitetônica. Desde 2000 que a Grand Place é Patrimônio Mundial da UNESCO.

Pub

 

Pintura de António Cristovao Art ( Grand Place )

Tony Da Silva
Director o luso.eu e operador de camera na CBN News / Jornalismo
Pode ler mais sobre este colaborador

Entre em contacto :  Tony da Silva Perfil: Info

Artigos deste Autor:

Últimos Tweets

Sérgio Conceição renova até 2020 e diz que a prioridade era manter-se no Dragão https://t.co/MMyyXkwRsV
Contratos de trabalho temporário vão ter limite máximo de seis renovações https://t.co/7uh8Jyxvrh
Virgem Celestial, abençoai-nos https://t.co/WBkcHzWvRk
Follow Luso.be - Bélgica on Twitter