Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
sábado, 16 outubro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Telmo Correia questiona Governo sobre dificuldades sentidas nas comunidades portuguesas



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

O deputado do CDS Telmo Correia questionou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros sobre os apoios que estão a ser prestados às comunidades portuguesas, nomeadamente depois de ouvir as declarações de Vasco Pinto de Abreu à TSF. 

No dia 9 de junho, Vasco Pinto de Abreu, conselheiro das comunidades portuguesas, disse à TSF, e citamos:

«Algumas organizações portuguesas andam a distribuir bens alimentares e de primeira necessidade às famílias mais carenciadas. As dificuldades são muitas, há grandes diferenças sociais e já havia pessoas a passar fome.»

Disse também que «a situação económica já não era famosa antes da chegada da pandemia, e agora agravou-se», e que «os nossos comerciantes, os nossos portugueses que têm pequenos negócios como restaurantes ainda não puderam reabrir. Há um lar de idosos que também está a passar por muitas dificuldades.»

O conselheiro das comunidades portuguesas referiu igualmente «eu sei que a secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas está a preparar um plano de apoio a essas associações da comunidade espalhada pelo mundo. Em contacto com os meus colegas do Brasil, dos Estados Unidos, da Venezuela, de França, noto que há muitas organizações a passar dificuldades», e disse ainda esperar «que a ajuda venha rapidamente, senão várias associações, clubes e lares de idosos correm o risco de se extinguir.»

Por último referiu que “estamos num estágio mais atrasado do que em Portugal. Ainda não chegou o pico da pandemia e já tivemos uma quarentena muito dura de 30 dias. Depois foi estendida por mais 15 dias, agora baixámos para o estágio III, mas as restrições ainda são muitas: não pode haver ajuntamentos, muitos negócios estão fechados, não há festas, estão totalmente proibidas, com direito a processo criminal».

Face a estas declarações, e porque o CDS entende que é dever do Governo português, nomeadamente por intermédio do Ministério dos Negócios Estrangeiros, acompanhar a auxiliar os cidadãos e as comunidades portuguesas que residem e trabalham no estrangeiro, o deputado Telmo Correia questionou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros:

  1. Já tinha conhecimento da situação acima descrita?
  2. Confirma a veracidade das descrições?
  3. O que é que está a ser feito para apoiar as comunidades portuguesas que foram afetadas pela atual crise provocada pela recente pandemia?
  4. Que medidas e que ajuda tenciona o Governo adotar e fazer chegar às comunidades portuguesas, e quando?


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 189 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
30
31

News Fotografia

O Espelho Falso (Magritte, 1928)