Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
segunda-feira, 18 outubro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

TdC autorizou Câmara de Gaia a pedir empréstimo de 10ME – Eduardo Vítor Rodrigues



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) - O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia anunciou hoje ter recebido o visto do Tribunal de Contas para um empréstimo de 10 milhões de euros que a autarquia quer aplicar em medidas sociais e investimentos.

A revelação de Eduardo Vítor Rodrigues ocorreu durante a reunião do executivo.

"A câmara recebeu na semana passada o visto para o empréstimo de 10 milhões de euros solicitado em 2019" com o fito de "libertar as despesas correntes da câmara e, com o empréstimo, pagar investimentos que têm alguma prioridade, como a fase final do Parque de Sampaio, Zona Industrial da Rainha, a Estufa da Lavandeira, investimentos muito seletivos, mas caros", explicou no final.

Argumentando não ser o seu objetivo "financiar os investimentos", a engenharia financeira vai, contudo, permitir ao executivo "alocar às despesas correntes dinheiro que iria ser gasto nos investimentos e que agora vai ser pago pelo empréstimo", disse.

"Na verdade, o que eu ganhei foi para 2020 e 2021, dez milhões de potencial utilização em medidas sociais porque agora posso financiar os investimentos com um empréstimo e essa é, de momento, a minha prioridade. Não adianta estar a falar de obras e as pessoas a passarem mal lá fora", enfatizou o autarca.

Sobre a lógica do pedido, Eduardo Vítor Rodrigues explicou que "a câmara não pode pedir um empréstimo para correntes, apoio social e educação, mas podendo pedir para capital, se o empréstimo vier eu depois desvio a verba de capital que estava alocada para investimentos para correntes e uso o dinheiro para pagar os investimentos".

Dando conta de "volume de pedidos" e de tudo "quanto é necessidades absolutamente colossal", o autarca socialista disse que desde o início da pandemia "só de pedidos a apoio de renda são 300 as pessoas e de ação social uns milhares".

"Há uns meses eram 3.500, é provável que tenha aumentado", lamentou.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 213 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
30
31

News Fotografia