Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
segunda-feira, 24 janeiro 2022

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Pierre-Alain Fridez: “Portugal é um país exemplar na gestão do dossier das diásporas”



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

O presidente da Comissão das Migrações, Refugiados e Pessoas Deslocadas da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Pierre-Alain Fridez, considerou hoje, 7 de setembro, que “Portugal é um país exemplar na gestão do dossier das diásporas”. O presidente da Comissão exprimiu-se após a apresentação do relatório do deputado Paulo Pisco, Uma Política Europeia para as Diásporas.

Nesta primeira discussão, os deputados de outros países salientaram unanimemente a importância do relatório, com intervenções de representantes de Marrocos, Ucrânia, Holanda e Turquia.

Segundo um comunicado enviado pelo gabinete do deputado Paulo Pisco, “ este relatório tem como objetivo criar padrões mais homogéneos entre os membros do Conselho da Europa na relação com as suas diásporas e sensibilizar os governos para reconhecerem a sua importância e o seu enorme potencial, criando políticas e instrumentos que lhes permitam ter um maior envolvimento no país de origem e uma melhor integração nos países de acolhimento, designadamente através da participação política, em termos económicos, sociais e culturais”.

O relatório “apela ainda a que cada Estado-membro do Conselho da Europa procure conhecer melhor as suas diásporas para poder desenhar políticas públicas mais eficazes e tomar as iniciativas que reforcem a sua ligação com elas”.

“Portugal surge claramente como uma referência num relatório do Conselho da Europa pela relação com as suas comunidades”, refere o deputado socialista em comunicado, acrescentando que, desta forma, o país dá um “importante contributo para que outros países melhorem a relação com os seus cidadãos expatriados, para que haja mais coesão nas sociedades e menos discriminações”.

Na União Europeia existem cerca de 13 milhões de cidadãos comunitários a viver noutro Estado-membro e perto de 22 milhões oriundos de países terceiros, muitos deles de membros do Conselho da Europa.

 

Luso.eu - Jornal das comunidades
Rúben Castro
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 294 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia