Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quinta-feira, 02 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

OE2022: Nem crise nem encenação, este é dos orçamentos mais importantes para SNS – Marta Temido



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) – A ministra da Saúde afirmou hoje que a proposta de Orçamento é das mais importantes da história do Serviço Nacional de Saúde (SNS), defendendo que o Governo está “de cara lavada” e não quer crises nem encenações.

Estas posições foram transmitidas por Marta Temido na manhã do segundo e último dia de debate na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2022, na Assembleia da República, num discurso que foi aplaudido de pé pela bancada socialista.

Na parte mais política do seu discurso, que durou cerca de dez minutos, a titular da pasta da saúde falou das medidas tomadas ao longo dos últimos anos em matéria de SNS.

“Não nos arrependemos do caminho percorrido, mas há muito chão para andar”, advertiu, citando, depois, a letra de uma canção de José Mário Branco: “Eu vim de longe, de muito longe, o que eu andei para aqui chegar. Eu vou para longe, para muito longe, onde sei que nos vamos encontrar”.

Sem nunca se referir diretamente ao Bloco de Esquerda ou ao PCP, partidos que negociaram com o Governo medidas na área da saúde, mas que já anunciaram que irão votar contra o Orçamento na generalidade, Marta Temido declarou: “O chão que temos para andar exige esforço e uma clara compreensão sobre o que se discute”.

“Estão em cima da mesa dois modelos de sociedade. Não há encenação, não há vontade de crise, há um Governo que vem aqui de cara lavada dizer o que pode fazer e o que vai continuar a fazer pelos portugueses”, sustentou a ministra da Saúde.

Marta Temido também deixou mensagens políticas à esquerda na fase inicial do seu discurso, sobretudo quando se referiu “à importância de completar a execução dos princípios previstos na Lei de Bases da Saúde”, aprovada à esquerda no parlamento na anterior legislatura.

“Por isso, não tenho dúvidas que este Orçamento é um dos mais importantes dos 42 anos da história do Serviço Nacional da Saúde”, afirmou.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 463 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia