quinta-feira, 06 outubro 2022

O AMOR DE MÃE É ETERNO

Out. 04, 2022 Hits:74 Crónicas

INSULTUOSO – CORROMPIDO…

Out. 01, 2022 Hits:246 Opinião

Então Paris como é?

Set. 28, 2022 Hits:49 Crónicas

Desliguei a internet

Set. 26, 2022 Hits:73 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:117 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:111 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:245 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:95 Crónicas

Venezuela repatriou 28.521 pessoas através do Plano de Regresso à Pátria





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


O Governo da Venezuela anunciou hoje que 28.521 venezuelanos foram repatriados, de 21 países, desde agosto de 2018, ao abrigo do “Plano de Regresso a Pátria”, criado para emigrantes que manifestem voluntariamente que querem regressar.

“O número de venezuelanos que beneficiaram do ‘Plano Vuelta a la Patria’ (PVP) ascende a 28.521 passageiros, procedentes de 21 países, através de 165 voos e uma transferência marítima”, anunciou o Ministério de Relações Exteriores (MRE) da Venezuela na sua conta do Twitter.

Segundo o MRE, “a felicidade de regressar a casa é mais uma vez a protagonista de uma nova jornada do PVP”.

O Plano de Regresso à Pátria foi criado pelo Governo da Venezuela em 27 de agosto de 2018 face à situação de vulnerabilidade ou dificuldade económica dos venezuelanos residentes no estrangeiro.

O PVP está dividido em três fases: registo voluntário do interessado, operação logística que inclui a viagem para a Venezuela e a inserção no sistema de Proteção Social venezuelano.

Em 22 de março, as autoridades venezuelanas iniciaram uma nova fase do PVP, após terem sido registadas situações de venezuelanos que eram vítimas de xenofobia em vários países da América Latina.

A nova fase contemplava a triplicação do número de voos disponíveis para repatriar os cidadãos, efetuados pela companhia área estatal Consórcio Venezuelano de Indústrias Aeronáuticas e Serviços Aéreos (Conviasa).

A crise política, económica e social na Venezuela forçou mais de seis milhões de venezuelanos a abandonar o seu país à procura de melhores condições de vida, tratamento médicos, oportunidades profissionais e de estudo, entre outras.

Segundo a Plataforma Regional de Coordenação Interagências para os Refugiados e Migrantes da Venezuela (R4V) pelo menos 6.041.690 venezuelanos abandonaram o país nos últimos cinco anos.

A estimativa é que 4.992.215 residam em países da América Latina e das Caraíbas.

Mais de 1 milhão de venezuelanos optaram por radicar-se nos Estados Unidos de América, na Europa e noutros continentes.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1557 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia