Luso.eu | Jornal Notícias das Comunidades Portuguesas - Trabalhadores da diplomacia portuguesa com correção cambial nos ordenados
sexta-feira, 01 março 2024

CANDIDATOS DO PS NA FEIRA…

Fev. 29, 2024 Hits:164 Opinião

Não cedamos à facilidad…

Fev. 29, 2024 Hits:309 Opinião

Quero ser uma árvore

Fev. 24, 2024 Hits:657 Crónicas

Morre Navalny mas não a …

Fev. 24, 2024 Hits:201 Opinião

COMPETÊNCIA CÍVICA

Fev. 15, 2024 Hits:376 Crónicas

UNIVERSITAS

Fev. 14, 2024 Hits:290 Crónicas

CIDADÃO DECISOR

Fev. 10, 2024 Hits:253 Crónicas

Desconsideração políti…

Fev. 09, 2024 Hits:636 Opinião

Haja diferenças!

Fev. 07, 2024 Hits:319 Opinião

O Homem: um ser limitado

Fev. 06, 2024 Hits:297 Crónicas

O BANCO NOVO

Fev. 06, 2024 Hits:430 Crónicas

Entre a Esperança e a In…

Fev. 04, 2024 Hits:245 Opinião

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Fev. 04, 2024 Hits:365 Crónicas

Trabalhadores da diplomacia portuguesa com correção cambial nos ordenados





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor!


Foi aprovado no Conselho de Ministros em Portugal o decreto-lei que procede à alteração do mecanismo de correção cambial das remunerações e abonos dos trabalhadores que exercem funções nos serviços periféricos externos e em missões diplomáticas. Esta medida visa “mitigar os impactos relevantes resultantes das variações cambiais entre o euro e as diversas moedas locais, abrangendo os trabalhadores das diferentes carreiras e cargos do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Portugal em funções nos serviços periféricos externos, nos centros culturais portugueses, nos centros portugueses de cooperação, os demais trabalhadores que exercem funções na dependência funcional dos chefes de missão diplomática e o pessoal militar e civil das Forças Armadas em funções fora do território nacional”.

De acordo com o governo central em Lisboa, esta medida “constitui mais uma forma de valorização das carreiras dos trabalhadores dos serviços periféricos externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, que exercem funções nas missões diplomáticas e consulares. A melhoria de condições de trabalho e valorização destes funcionários constitui um importante objetivo político e contribui para uma maior eficiência dos serviços prestados às comunidades portuguesas e cidadãos estrangeiros e bem como ao funcionamento das missões ao serviço da política externa portuguesa”.

À nossa reportagem, o advogado Paulo Porto Fernandes e ex-deputado eleito pela emigração para atuar na Assembleia da República de Portugal, onde trabalhou temas como este, disse que a aprovação desse Decreto-Lei “vai finalmente propiciar a tão almejada equidade salarial e minimizar os impactos causados pelas variações cambiais entre o euro e a moeda dos países onde estão localizadas estas representações de Portugal no mundo”.

“Esta mediada vai trazer mais justiça a estes trabalhadores que tanto fazem para bem servir a todos os cidadãos portugueses que vivem, estudam e trabalham nos países de acolhimento da nossa Diáspora, além de trazer mais tranquilidade no desempenho das suas funções”, frisou Paulo Porto Fernandes.

A notícia foi alvo de atenção por parte dos trabalhadores dos serviços administrativos e consulares dos Serviços Periféricos Externos (SPE) do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) no Brasil.

“Este Decreto-Lei, sem dúvida alguma, constitui um avanço significativo para a melhoria das condições salariais dos trabalhadores dos Serviços Externos do MNE em muitos países, que sofrem com a variação cambial do Euro frente à moeda local do país onde estão a trabalhar”, disse fonte dos serviços consulares de Portugal no Brasil que preferiu não se identificar.

Contudo, esta mesma fonte diz não ter a certeza de que “este decreto beneficiará a nós, trabalhadores do SPE no Brasil, à exceção dos trabalhadores do Camões, pois visa mitigar os impactos relevantes resultantes das variações cambiais entre o euro e as diversas moedas locais”.

“À exceção do Camões, desde 2013 todos os trabalhadores do SPE no Brasil têm o seu salário fixado em moeda local (real) e não mais em euro e, por conseguinte, não havendo desvalorização cambial a ser mitigada. O retorno dos vencimentos dos trabalhadores do SPE no Brasil ao Euro é uma das pautas das negociações do Sindicato dos Trabalhadores Consulares e Missões Diplomáticas (STCDE) junto ao MNE, e contamos que isso seja resolvido nestas negociações que estão a acontecer”, sublinhou esta fonte.

A nossa reportagem contactou o STCDE, mas, até ao fecho da nossa edição, não foi possível obter uma reação deste Sindicato.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Ígor Lopes
Author: Ígor LopesEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos



Luso.eu | Jornal Notícias das Comunidades
Partilhe o nosso conteúdo!

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

A nossa newsletter

Jornal das Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 589  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

Top News Embaixada

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia

 
 
0
Partilhas
0
Partilhas