sexta-feira, 27 janeiro 2023

Isto não é um país É …

Jan. 20, 2023 Hits:268 Opinião

Epistocracia - O óptimo …

Jan. 15, 2023 Hits:989 Opinião

No Palácio do Raio

Jan. 15, 2023 Hits:401 Apontamentos

Távora- Varosa

Jan. 13, 2023 Hits:143 Crónicas

MAESTRO

Jan. 13, 2023 Hits:178 Crónicas

Braga de traço recente

Jan. 11, 2023 Hits:906 Apontamentos

Reforma Lei Eleitoral - M…

Jan. 11, 2023 Hits:165 Opinião

Racionalidade Politicamen…

Jan. 09, 2023 Hits:194 Opinião

A caminho de Salir

Jan. 08, 2023 Hits:1009 Crónicas

NO DEALBAR DE UM NOVO ANO

Jan. 08, 2023 Hits:385 Crónicas

OE2022: Pandemia custou 304 ME ao Estado em janeiro - DGO





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


A resposta à pandemia custou 304,1 milhões de euros (ME) ao Estado em janeiro, devido ao aumento de 237,5 ME de despesa e à perda de 66,6 ME de receita, divulgou hoje a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

"Em janeiro, a execução das medidas adotadas no âmbito do combate e da prevenção da covid-19, bem como as que têm por objetivo repor a normalidade, conduziu a uma diminuição da receita em 66,6 ME e a um aumento da despesa total em 237,5 ME", indica a Síntese da Execução Orçamental hoje publicada.

Do lado da receita, a DGO destaca o impacto associado à prorrogação do pagamento do IVA, estimado em 51,7 ME, e à limitação extraordinária de pagamentos por conta em sede de IRS ou IRC, estimado em 14,9 milhões de euros.

Relativamente à despesa, assinala os apoios às empresas e ao emprego, que atingiram 62,1 milhões de euros, destacando-se o Incentivo à normalização (21,4 milhões de euros), o programa Apoiar (13,4 milhões de euros) e a medida de 'layoff' simplificado (10,2 milhões de euros).

A DGO refere ainda as medidas de apoio ao rendimento das famílias, que se cifraram em 123,8 milhões de euros, nomeadamente o subsídio de doença (43,1 milhões de euros), o apoio associado ao isolamento profilático (36,5 milhõesde euros) e os apoios extraordinários ao rendimento dos trabalhadores (22,3 milhões de euros).

Já as medidas no setor da Saúde ascenderam a 41,4 milhões de euros, nomeadamente com recursos humanos, equipamentos de proteção individual, medicamentos e testes.

A DGO indica ainda que na ausência das despesas associadas às medidas no âmbito da covid-19, a despesa efetiva das Administrações Públicas teria crescido 0,8% face ao ano anterior, em vez de 1,1%.

Em 2021, a resposta à pandemia custou 7.743,7 ME ao Estado, devido ao aumento de 7.437,3 ME de despesa e à perda de 306,4 ME de receita.

Em janeiro de 2020, as medidas de resposta à pandemia tiveram um impacto de 257,8 ME nas contas públicas.

Os dados divulgados hoje indicam que o Estado registou um excedente em contabilidade pública de 1.834 ME no primeiro mês deste ano, uma melhoria de 1.085 ME face ao período homólogo.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 843  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia