Maiores bancos fecham 1.º semestre com menos 240 agências e 1.474 trabalhadores



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) - Os cinco maiores bancos a operar em Portugal perderam 240 agências e 1.474 trabalhadores entre o primeiro semestre de 2020 e o mesmo período deste ano, segundo contas da Lusa com base nos dados divulgados pelas instituições.

No primeiro semestre deste ano, Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, BPI, Santander Totta e Novo Banco perderam 240 agências em Portugal face ao mesmo período de 2020.

No final de junho do ano passado, os bancos contavam em conjunto com 2.343 agências, vendo esse número reduzido num ano para 2.103.

A meio deste ano, o BPI contava com 386 agências, a CGD com 543, o Santander Totta com 368, o Novo Banco com 348 e o BCP com 458.

Já quanto a trabalhadores, a redução foi de 1.474 pessoas nos cinco maiores bancos a operar em Portugal.

No final de junho de 2020, as cinco maiores instituições contavam, de forma agregada, com 29.701 trabalhadores, e um ano depois esse número caiu para 28.227, confirmando a tendência dos últimos anos.

No final do semestre, em Portugal, a CGD contava com 6.515 trabalhadores, o Santander Totta com 5.765, o BCP com 6.937, o BPI com 4.562 e o Novo Banco com 4.448.

Os cinco principais bancos a operar em Portugal registaram, no primeiro semestre, um lucro agregado de 708,4 milhões de euros, com o BCP a ser o menor contribuidor.


Adicionar o seu comentário aqui!