segunda-feira, 26 setembro 2022

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:98 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:87 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:117 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:82 Crónicas

A BICICLETA DOS ANJOS

Set. 12, 2022 Hits:65 Crónicas

UM CIMBALINO SE FAZ FAVOR

Set. 10, 2022 Hits:336 Crónicas

O aroma do café no ar

Set. 05, 2022 Hits:79 Crónicas

Rota dos Registos Civis

Set. 04, 2022 Hits:219 Opinião

Espanto e Vergonha

Ago. 28, 2022 Hits:129 Opinião

Crise/Ucrânia: "Não falta nada" nos armazéns da Sonae - Cláudia Azevedo





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


A presidente executiva (CEO) da Sonae, Cláudia Azevedo, rejeitou hoje a possibilidade de racionamentos na venda de alguns produtos na sequência da guerra na Ucrânia, assegurando que nos armazéns do grupo “não falta nada”.

“Nestes dois últimos anos de pandemia ganhámos músculo de flexibilidade e de criatividade. Passámos dois anos, nomeadamente na Sonae MC [retalho alimentar], em que nos perguntámos todos os dias se iam ou não faltar produtos. E, na verdade, conseguimos, com muito trabalho, garantir que tivéssemos sempre produtos. Se não tivéssemos num sítio, íamos comprar a outro. E vamos sempre ser assim”, afirmou a líder da Sonae durante a apresentação de resultados do grupo, que decorreu hoje na Maia.

Lembrando que “o Continente tem 36 anos” e “já passou por vários ciclos económicos”, Cláudia Azevedo garantiu que a Sonae, seja “com marca própria ou com marca de fornecedor”, vai “tentar encontrar formas criativas de fornecer outros produtos e cabazes”.

Relativamente às limitações – atualmente em vigor quer nos super e hipermercados da Sonae, quer de outros operadores – à venda de óleo de girassol, que é importado da Ucrânia, a CEO da Sonae rejeita tratar-se de um “racionamento”.

“Não chamaria a isso racionamento, porque nós temos muito óleo alimentar de girassol nos armazéns. O que nós e vários outros operadores não quisemos foi que, por causa de alguma notícia, as pessoas comprassem 50 garrafas, quando só precisam de duas, e, aí, poder faltar. Diria que é mais moldar a procura, porque não tem faltado”, sustentou, acrescentando: “Nos nossos armazéns, para já, não falta nada e não antevemos que falte”.

Questionada pela agência Lusa sobre a possibilidade de esta prática se estender a outros produtos, Cláudia Azevedo assegurou que não está prevista.

“Só se se der uma loucura qualquer”, disse.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1512 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

News Fotografia

Foto: Paulo Pego