Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quarta-feira, 22 setembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Covid-19: Marcelo considera que atores políticos foram desgastados e têm de se renovar



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) – O Presidente da República considerou na quarta-feira à noite que os atores políticos foram desgastados pela pandemia de covid-19 e que tem de haver capacidade de renovação no sistema político.

Marcelo Rebelo de Sousa fez esta apreciação sobre a situação política numa edição especial do programa "Circulatura do Quadrado", na TVI24 em que se escusou a falar em público sobre a necessidade ou não de haver uma remodelação do Governo minoritário do PS chefiado por António Costa.

Nesta edição transmitida em direto a partir do Palácio de Belém, em Lisboa, em que participou como convidado, o chefe de Estado defendeu que a atual crise social só se resolve se Portugal crescer "muito mais" do que tem crescido e com isso adquirir "capacidade competitiva em termos de recursos humanos com outras economias e sociedades".

"Isto implica, no sistema político, de facto, uma capacidade de renovação dos atores políticos e dos parceiros económicos e sociais para desafios mais fortes", sustentou, referindo que "os parceiros e os protagonistas também foram desgastados pela pandemia".

Questionado se sente que o Governo está cansado, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que não lhe compete "fazer essa análise política", embora a possa "fazer para si" e "utilizá-la e pensar nela quando ouve os partidos políticos" – como aconteceu nesta semana, entre segunda e quarta-feira.

O Presidente da República reiterou que "é bom ter uma área de poder forte" e ao mesmo tempo "é importante ter uma área de oposição que se afirme como alternativa e que vá também permanentemente ganhando força e capacidade de entrada no espírito dos portugueses", também para evitar "os vazios" que propiciam "movimentos inorgânicos", e concluiu que essa tarefa "cabe aos protagonistas".

"É fácil dizer, é difícil fazer, porque uma pandemia é esgotante", observou.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou os efeitos da pandemia de covid-19 nas pessoas em geral, declarando que deixou "muitas delas exaustas" e que representou "o reformular dos projetos pessoais, mas também dos projetos institucionais".

Interrogado se no seu entender o executivo precisa de ser remodelado, retorquiu: "Aí está uma coisa que o Presidente nunca deve assumir com clareza, nem com clareza nem sem clareza. Pode assumi-lo, se for caso disso, na conversa com o primeiro-ministro. Não deve em público".

"Como imagina, em conversa com o primeiro-ministro – e a conversa é uma vez por semana longuíssima e praticamente todos os dias de diversa duração – vai-se examinando os problemas que se colocam. Mas quem tem de tomar a iniciava é o primeiro-ministro, que melhor do que ninguém poderá julgar", prosseguiu.

"O primeiro-ministro sabe muito melhor aquilo que se passa ou não se passa em termos de Governo, e portanto deve ser ele o juiz nesse domínio", reforçou.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 243 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

News Fotografia