sexta-feira, 19 agosto 2022

Férias em Portugal

Ago. 19, 2022 Hits:19 Opinião

(ENGIE)nharia jurídica

Ago. 13, 2022 Hits:69 Opinião

O REI DOS CATALISADORES (…

Ago. 09, 2022 Hits:140 Opinião

A IGREJA QUE NÃO ACREDIT…

Ago. 08, 2022 Hits:432 Opinião

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:161 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:296 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:248 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:105 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:110 Crónicas

Covid-19: Apoios à retoma e 'lay-off' pagos na 4.ª feira a 61 mil empresas





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


(Lusa) - O Instituto da Segurança Social (ISS) anunciou hoje que vai pagar a 61 mil empresas, na quarta-feira, os apoios relativos ao 'lay-off' e ao apoio à retoma progressiva, num valor global de 135 milhões de euros.

"Os apoios referentes ao 'lay-off' (simplificado e do Código do Trabalho) e ao apoio extraordinário à retoma progressiva, relativos aos pedidos válidos que foram entregues até ao dia 19 deste mês, serão pagos no próximo dia 24 de fevereiro", lê-se numa nota publicada hoje pelo ISS.

De acordo com a nota, "serão pagos 135 milhões de euros a um total de 61 mil entidades empregadoras, estando abrangidos 334 mil trabalhadores".

No caso do 'lay-off', serão pagos apoios a 45,8 mil empresas com 219 mil trabalhadores, no valor de 88 milhões de euros.

Já pelo apoio à retoma progressiva estão abrangidas 15,4 mil empresas, com 115 mil trabalhadores, no montante de 47 milhões de euros.

Segundo a Segurança Social, será ainda pago, na quarta-feira, "o adicional da compensação retributiva para perfazer os 100% da retribuição normal ilíquida", até ao limite de três salários mínimos nacionais (1.995 euros) "com retroativos a janeiro".

No caso do apoio à retoma progressiva, este adicional será pago com retroativos a janeiro e fevereiro a 16 de março, indica o ISS.

Com a entrada em vigor do Orçamento do EStado para 2021 (OE2021), os trabalhadores abrangidos passaram a ter direito a receber 100% da sua remuneração (contra os anteriores dois terços) até ao limite de três salários mínimos nacionais (1.995 euros).

Este encargo adicional é financiado pela Segurança Social, cabendo assim às empresas pagar cerca de 19% dos 100% da remuneração (o equivalente aos anteriores 30% de dois terços).

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 897 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia