domingo, 27 novembro 2022

DEPOIS DO EUROMILHÕES

Nov. 27, 2022 Hits:90 Crónicas

PORTUGAL É RONALDO E RON…

Nov. 24, 2022 Hits:259 Opinião

Crónica triste para um d…

Nov. 20, 2022 Hits:137 Opinião

Em Ocasiões Especiais

Nov. 20, 2022 Hits:510 Crónicas

Os sonhos adiados

Nov. 19, 2022 Hits:205 Crónicas

IXELLES – UMA VILA DESO…

Nov. 15, 2022 Hits:220 Opinião

CRIANÇA PRESA NO PENICO

Nov. 13, 2022 Hits:459 Crónicas

Duas tardes em Coja

Nov. 13, 2022 Hits:789 Apontamentos

Esta vida de hipster

Nov. 08, 2022 Hits:125 Crónicas

Ladroagem Eleitoral

Nov. 06, 2022 Hits:334 Opinião

O “Auto Suicídio” de…

Nov. 04, 2022 Hits:337 Opinião

Mariza canta Amália no Palais des Beaux Arts, 21 de abril





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Mariza, a voz maior da música portuguesa, interpreta canções de Amália, no seu novo álbum, tendo celebrado 20 anos de carreira, no ano em que Amália faria 100 anos de vida.

Mariza. Amália. Fado, no dia 21 de abril de 2022, no Palais des Beaux-Arts, Bruxelles.

Duas vozes de exceção. Duas carreiras fulgurantes. Em comum, o Fado, património eterno e universal da música mundial, ex-libris de Portugal. Mas também uma ligação indelével que transcende gavetas.

Quando Mariza partiu à conquista do mundo, arrebatou os públicos que, antes, só Amália tinha conseguido arrebatar. Quando Mariza começou a explorar outros caminhos contíguos ao Fado, fê-lo como, antes, só Amália o tinha conseguido. Quando Mariza se tornou na embaixadora da música portuguesa do século XXI, assumiu o manto que, antes, só Amália conseguira antes envergar no século XX.

Não é, por isso, surpresa que Mariza homenageie finalmente Amália por inteiro. Como só ela o pode fazer: habitando o reportório da mais lendária de todas as fadistas a seu modo, e trazendo-o para o século XXI sem lhe retirar alma nem identidade.

No seu 20º aniversário de carreira, no centenário do nascimento da Diva – "porque sinto que esta é a melhor forma de homenagear e agradecer todo o legado e inspiração que nos deixou" - Mariza revelou, finalmente, o projeto que há muito almejava: “Mariza Canta Amália”.

"Amália é uma inspiração maior, não só para mim, mas para tantos artistas portugueses e ainda muitos outros internacionais, assim como para todos os portugueses," explica Mariza. "Como diria o grande António Variações: «Todos nós temos Amália na voz»."

À guitarra e à viola, como é apanágio do fado, mas também com orquestra, como Amália provou ser possível, Mariza dá-nos a sua Amália. Com arranjos e direção de orquestra de Jaques Morelenbaum, cúmplice eterno de Caetano Veloso e Ryuichi Sakamoto, que reencontra Mariza 15 anos depois de lhe ter produzido “Transparente” (2005), “Mariza Canta Amália”.

Claro: Mariza sempre cantou Amália – logo no trabalho que a revelou, Fado em Mim (2001), já reinterpretava "Barco Negro" ou "Oiça Lá ó Senhor Vinho", e ao longo dos seus sete trabalhos de estúdio e três registos de concerto anteriores, várias vezes gravou reportório da Diva.

Mas esta é a primeira vez que Mariza dedica todo um álbum ao seu reportório. E, dos dez temas escalados para “Mariza Canta Amália”, apenas se abalançara anteriormente a um – "Barco Negro". Com os arranjos extraordinariamente líricos de Jaques Morelenbaum a permitir-lhe encontrar novos matizes, Mariza torna seus alguns dos maiores ex-libris de Amália: "Gaivota". "Estranha Forma de Vida". "Com que Voz". "Fado Português". "Povo que Lavas no Rio". "Foi Deus". Como nunca os ouvimos antes – e Mariza (re)cria-os como só Amália os soube (re)criar antes.

Gravado entre Lisboa e o Rio de Janeiro, “Mariza Canta Amália” é o feliz encontro entre um reportório inesgotável, uma voz imortal e um produtor de exceção. Um encontro que não vamos esquecer tão cedo. 

Mariza, grande voz do fado, partilha a energia e a melancolia desta música penetrante, forte na sinceridade e rara musicalidade. A sua mistura de raízes portuguesas e moçambicanas confere às suas melodias subtis uma riqueza única. Desde a sua vitória no BBC Radio 3 Awards for World Music em 2003, a cantora alcançou fama mundial, atuando ao lado de artistas como Sting, Angélique Kidjo ou Peter Gabriel.

Para mais informações:aqui

Luso.eu - Jornal das comunidades
Author: Carina GasparEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1034  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

News Fotografia