domingo, 27 novembro 2022

DEPOIS DO EUROMILHÕES

Nov. 27, 2022 Hits:75 Crónicas

PORTUGAL É RONALDO E RON…

Nov. 24, 2022 Hits:258 Opinião

Crónica triste para um d…

Nov. 20, 2022 Hits:136 Opinião

Em Ocasiões Especiais

Nov. 20, 2022 Hits:510 Crónicas

Os sonhos adiados

Nov. 19, 2022 Hits:204 Crónicas

IXELLES – UMA VILA DESO…

Nov. 15, 2022 Hits:219 Opinião

CRIANÇA PRESA NO PENICO

Nov. 13, 2022 Hits:459 Crónicas

Duas tardes em Coja

Nov. 13, 2022 Hits:788 Apontamentos

Esta vida de hipster

Nov. 08, 2022 Hits:125 Crónicas

Ladroagem Eleitoral

Nov. 06, 2022 Hits:333 Opinião

O “Auto Suicídio” de…

Nov. 04, 2022 Hits:337 Opinião

Festival Vilar de Mouros 2022





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


A chegada à Vila fez-se sem problemas, mas a dimensão do evento só começou a tornar-se perceptível pelo número de carros a circular encaminhados para os parques e pelas pessoas que estavam calmamente a chegar, apesar do recinto ter aberto às 17h.

Houve tempo para circular pela vila, comer uma bifana e beber uma cerveja.
Junto ao rio as pessoas descansavam na relva ou aproveitavam para se refrescar dentro de água. 

27 de Agosto, a última noite do festival prometia boa música.

O recinto do festival chegou a acolher naquele último dia do festival mais de 22 mil pessoas, apesar da itinerância constante entre o recinto e as zonas envolventes.

Os nomes que aqueceram aquela noite foram os nomes maiores da música como Iggy Pop e Bauhaus, mas também os portugueses The Mirandas, Blind Zero e The Legendary Tigerman, que se revelaram uma boa surpresa ao vivo.

Iggy Pop depois de ter ido tomar um banho ao mar para relaxar, entrou em palco com toda a energia imprópria dos 75. Aguentou cantar apenas uma música com o casaco vestido. O resto do concerto seguiu em tronco nu mostrando sem complexos as suas marcas de guerra e até o coxear resultado de um tornozelo mal curado. Iggy Pop atirou mimos ao público e cantou para esconjurar toda a loucura que pairava sobre o palco. Cabelo escorrido louro, olhos azuis, mostrou-se provocador para um público que despertou de vez e lembrou que só assim a vida tem sentido.<

Assim que terminou a actuação de Iggy Pop e para dar ainda mais ênfase à actuação de Bauhaus e um renovado Peter Murphy, começou a cair uma neblina a condizer com o cenário criado a preto e branco para as actuações da banda inglesa. De bastão na mão, cabeça rapada e barba afiada, Peter Murphy encenou a saída do caixão para cantar um mundo a preto e branco. Estiveram bem todos os elementos da banda pioneira do rock gótico e de homenagem à escola de arte perseguida pelos nazis com o mesmo nome. 

O evento registou a presença de mais de 60 mil festivaleiros de várias gerações nos três dias.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Author: Joao PiresEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 903  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

News Fotografia