quinta-feira, 29 setembro 2022

Então Paris como é?

Set. 28, 2022 Hits:21 Crónicas

Desliguei a internet

Set. 26, 2022 Hits:62 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:105 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:94 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:232 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:87 Crónicas

A BICICLETA DOS ANJOS

Set. 12, 2022 Hits:75 Crónicas

UM CIMBALINO SE FAZ FAVOR

Set. 10, 2022 Hits:339 Crónicas

O aroma do café no ar

Set. 05, 2022 Hits:87 Crónicas

O CÉU E A TERRA





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


2 minutos de leitura

Quando a linha do horizonte se aproxima, significa o céu e a terra se tocam mais de perto.

Depois de uma caminhada interiorizante pela margem direita do rio Lima até Bertiandos, debaixo de um céu que ameaçava a bênção divina através da aspersão de água das nuvens cinzentas, foi possível regressar até ao açude. A manhã tinha terminado, estava aberto o apetite e descobrimos um restaurante com uma vista deslumbrante sobre o Lima. Sabido que a gastronomia em Ponte de Lima é um dos muitos atributos desta nobre vila, restou fazer a prova.

Depois de refrescar da longa caminhada ora debaixo de sombra generosa proporcionada por árvores de copa frondosa plantadas à beira rio, ora por vegetação rasteira ainda assim vibrante, havia chegado o momento de sentar à mesa e decidir sobre o prato a degustar.

Eleito o polvo assado, passamos ao vinho. Geralmente é caminho seguro escolher uma referência conhecida, mas decidimos conhecer algo novo, aliás como na vida que ensina que nada é garantido.

O vinho eleito foi o Mãos tinto do Douro de 2018. O aroma floral e a sugestão de frutos vermelhos, de cor violeta, vinho redondo, deixou uma nota geral de suavidade na boca.

Chegado o polvo assado, acompanhado de batata do lagar em azeite e legumes salteados, foi o momento da prova, tendo como testemunho o rio Lima mesmo ali ao lado.

O sabor e maciez do polvo, denotam o cuidado dedicado à sua confecção. Pouco condimentado, permitia que todo o seu paladar surgisse naturalmente. A batata do lagar assada concentrava todo o seu sabor, também devido à época do ano, tornando-se excelente companhia ao polvo à lagareiro.

Para finalizar foi servido um leite-creme queimado que estava igualmente delicioso.

No final fomos brindados pela presença do padre João Lima, responsável pela exploração do restaurante Açude e responsável por três paróquias do concelho de Arcos de Valdevez.

Conta com 76 anos e tem como lema de vida de tratar "da alma e do corpo"

De facto, tornou-se uma agradável surpresa trocar umas simpáticas palavras pelo responsável do restaurante, donde resulta que a vida é feita de saberes e sabores e onde as relações humanas assumem o papel central. 

Naquele dia foi possível ver de perto o céu e a terra tocarem-se tão harmoniosamente.

 

28-04-2022

O autor produziu este artigo, da sua responsabilidade, para os leitores do jornal online LUSO.EU. Escreve de acordo com as regras ortográficas anteriores ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Joao Pires
Author: Joao PiresEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1028 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30