Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

De Paris ao sarrabulho da D. Fátima Amorim

ID:N°/ Texto: 5428
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Em tempos de crise económica motivada pela COVID-19, a vida quotidiana alterou-se significativamente. 

O sector da restauração é talvez aquele que foi mais atingido por aquela pandemia, com milhares de restaurantes em todo o mundo ainda encerrados, e outros, que, como no caso português, reabriram com apertadas medidas de segurança e higienização da Direcção Geral de Saúde (DGS).

Com a actividade profissional então suspensa é tempo de alterar algumas rotinas e formalizar propostas em cima da mesa.

Foi o caso do conhecido empresário em França, Joaquim Baptista, proprietário da cadeia Pedra Alta, com dezena e meia de restaurantes em Paris e arredores. Acompanhado dum casal amigo, empresários do sector vinícola e da hotelaria, a  Quinta da Pacheca, em Lamego, que vieram a Ponte de Lima, digamos Correlhã, para um arroz de sarrabulho.

Os visitantes fizeram questão duma foto para recordar o convívio de faca e garfo proporcionado por D. Fátima Amorim, e segundo informação que nos chegou, também,  um novo investimento. É que o casal empreendedor turístico que veio do Douro acabara de fechar negócio para aposta no Alto Minho: um hotel rural, com amplo restaurante, a escassa meia dúzia de quilómetros de Viana do Castelo, junto do rio Lima. 

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.

Tito Morais
Author: Tito Morais
Colaborador convidado
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.
Textos deste autor:

RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Tweets

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA, NA FINAL DAS MARAVILHAS DE PORTUGAL https://t.co/LiJKxOBe2T
Covid-19: Cabo Verde perde 20 mil empregos e vê desemprego disparar para quase 20% https://t.co/puZyiMcaRm
Covid-19: Menos 902 mil consutas hospitalares e 85.000 cirurgias até maio https://t.co/V4UI8KwYvW
Follow Jornal das Comunidades on Twitter