Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Covid-19: Ministra pede "esforço redobrado" a instituições para retirar pressão nos hospitais

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) – A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu hoje uma crescente pressão nos hospitais por causa da covid-19, apelando a um “esforço redobrado” de lares e unidades de cuidados continuados para acolher quem já não necessite de cuidados hospitalares.

Na conferência de imprensa diária na Direção-geral de Saúde, Marta Temido apelou a que só estejam em internamento hospitalar “aqueles que efetivamente precisem de estar”, para que sejam geridas de “forma eficiente” as capacidades de internamento hospitalar.

“Neste momento, é necessário fazer um apelo redobrado ao esforço de articulação de toda a estrutura social para que os hospitais sejam reservados para os casos graves e estados críticos”, sublinhou.

Marta Temido defendeu igualmente a necessidade de se “prevenir bloqueios” à admissão de utentes noutras estruturas como lares e unidades de cuidados continuados.

Portugal regista hoje 295 mortes associadas à covid-19, mais 29 do que no sábado, e 11.278 infetados (mais 754), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Das 11.278 pessoas infetadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a grande maioria (9.927) está a recuperar em casa, 1.084 (mais nove, +0,8%) estão internadas, 267 (mais 16, +6,4%) dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos.

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Últimos Tweets

Covid-19: Conselho Científico diz que "epidemia está controlada" em França https://t.co/HbpUhjvV7g
Executivo caminhense aprova contas positivas do ano de 2019 https://t.co/1sW2qOpJNE
PONTE DE LIMA TEM O 14º MELHOR VIOLINISTA MUNDIAL! https://t.co/6QS6c14puD
Follow Jornal das Comunidades on Twitter