Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Covid-19: PCP ataca “escândalo” da transferência de custos de pessoal para o Estado

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) – O secretário-geral do PCP atacou hoje o “escândalo da transferência de milhares de euros” de custos com pessoal para a Segurança Social de “empresas com lucros milionários” e criticou a compra do grupo da TVI como exemplo.

Numa audição com sindicalistas na sede do Centro Vitória do PCP, em Lisboa, Jerónimo de Sousa defendeu a utilização de fundos públicos, por exemplo, para garantir que quem ficou em “lay off” devido à pandemia de covid-19 receba o salário por inteiro.

E criticou “o escândalo da transferência de milhares de euros para empresas com lucros milionários e que, na primeira oportunidade, aproveitaram para transferir para os trabalhadores e para a Segurança Social uma boa parte dos seus custos.

São empresas, “muitas delas multinacionais, que beneficiam de milhões de euros de apoios públicos em projectos, que enchem a boca com a conversa da responsabilidade social, mas que agora, na primeira curva, a esqueceram, afirmou.

“Veja-se o caso de um grupo económico que meteu 500 trabalhadores em ‘lay-off’, mas que, passados poucos dias, anunciou a compra de 30% de uma grande empresa de comunicação social. Dinheiro há, como está à vista”, afirmou Jerónimo sem se referir diretamente à empresa Douro Azul, de Mário Ferreira, ao grupo Media Capital, que detém a TVI.

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Tweets

Eurodeputado do PAN considera positiva proposta de Fundo de Recuperação de 750 mil milhões de euros https://t.co/kxvGcfaUPi
Eurodeputado do PAN considera positiva proposta de Fundo de Recuperação de 750 mil milhões de euros https://t.co/7TKcbfHyyk
Centro social de Ovar anuncia fecho de creche e pré-escola e deixa 86 crianças sem apoio https://t.co/75lBQdXlmu
Follow Jornal das Comunidades on Twitter