Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TAP: CDS quer Estado fora da empresa “logo que possível”

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) – O CDS-PP considerou hoje positiva a solução para a entrada do Estado na TAP ter sido feita “por acordo”, quer saber mais pormenores do acordado e defende que deve deixar de ser acionista “logo que possível”.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o deputado centrista João Gonçalves Pereira afirmou que o “acordo é certamente melhor do que o Estado nacionalizar toda a empresa”, mas exigiu mais elementos sobre esse acordo.

Gonçalves Pereira acredita que o Governo dará à Assembleia da República mais pormenores sobre o que foi acordado na quinta-feira, o plano estratégico para a empresa, e alertou para algumas dúvidas ou incógnitas, como a “posição da Comissão Europeia sobre o processo”.

Além do mais, é preciso saber qual o papel que o Estado pode ter na definição de rota, para as regiões autónomas e países com ligações a Portugal.

Lembrando que foi um Governo PSD/CDS a privatizar a TAP, o deputado centrista afirmou: “Assim que possível, assim que houver condições, o Estado deve sair da empresa.”

O Governo anunciou na quinta-feira à noite que chegou a acordo com os acionistas privados da TAP, passando a deter 72,5% do capital da companhia aérea, por 55 milhões de euros.

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Tweets

Projeto de investigação quer mostrar como os supercomputadores podem ajudar as pequenas e médias empresas https://t.co/gfcUSZJjma
CDS questiona Governo sobre surto de covid-19 em Reguengos de Monsaraz https://t.co/4J7cEoXixj
Uso de máscara facial obrigatório em Bruxelas https://t.co/bYeukGeWpm
Follow Jornal das Comunidades on Twitter