Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

SARRABULHO DE PONTE DE LIMA VENCE (Outra Vez) PRÉMIO REGIÕES

ID:N°/ Texto: 6000
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Sarrabulho à moda de Ponte de Lima (este é seu nome oficial, pois é mais farto, completo e registado assim nos estatutos de fundação da Confraria gastronómica em 25 de janeiro 2006), foi o vencedor do prémio Regiões, na área de gastronomia, anunciou a organização com sede em Lisboa.

Trata-se de um estudo de marcas, produtos, serviços de relevo, entre outros indicadores, efectuado por uma empresa, onde os Testes de experimentação e Inquéritos, são a base para a conclusão.

Ponte de Lima obtém assim pelo segundo ano consecutivo esse galardão para a sua iguaria que desde 1860 entrou no circuito comercial, aperfeiçoado a partir de um prato do mundo rural, designadamente na casa de agricultor abastado, recorde-se.

Depois de em 2019 a amostra representativa do Prémio Regiões ter reunido pareceres de 222.900 pessoas, este ano a cifra subiu a 313.450 indivíduos, informou a AICEP (Associação Internacional do Comércio Externo de Portugal) em comunicado. Esta entidade regozija-se com o prémio atribuído ao manjar limiano, incluindo-o assim em “o melhor das regiões do país “.

No estudo de mercado ora tornado público, há a elencar algumas das etapas para avaliar o arroz de Sarrabulho. Foi o caso de deslocações do cliente mistério a restaurantes, e os cinco critérios principais de avaliação: satisfação pela experiência, relação preço – qualidade, intenção de compra ou recomendação e a confiança na marca e inovação.

O concelho de Ponte de Lima continua assim a possuir uma marca identitária na sua gastronomia, entre o que de melhor existe em Portugal.

Aproveitamos registar todo um trabalho de promoção do Arroz de Sarrabulho, por parte da autarquia, confraria gastronómica e os restaurantes. Neste último veículo promotor, salientemos o trabalho que desde há mais de sete anos alguns proprietários de unidades de restauração e cozinheiros realizam na confecção do prato em Portugal, Espanha, França, Bélgica, onde até luso – portugueses de países vizinhos se associam, designadamente Luxemburgo, Holanda e Suíça. E agora então os nomes desses intervenientes na missão gastronómica: Casa de S. Sebastião (S. Pedro de Arcos), Restaurantes Fátima Amorim e Sonho do Capitão (Correlhã); Solar do Taberneiro e Sabores do Lima (Ponte de Lima), Cozinha Velha (Arcozelo), e os produtores de vinho Casa da Cuca (Moreira de Lima), Vila Antiga (Correlhã), Aromas 4U (Arcozelo) e Adega Cooperativa, para além dos enchidos e fumados da MinhoFumeiro (Correlhã) e o Folar Limiano (Bôla de enchidos) e Folhadão de Alheira de Galo, da Doce Encontro, duas pastelarias da Feitosa. Recentemente, integraram-se no grupo de promoção internacional o Chef Manuel Viana Martins, (autor de várias receitas do Alto Minho), o melhor Cozinheiro Jovem de Portugal 2019 André Rodrigues, da Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo,  e o colaborador de Estrela Michelin, Diogo Nascimento, da Taberna da Benda, Arcos de Valdevez.

Tito Morais
Author: Tito Morais
Colaborador convidado
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.
Textos deste autor:

RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Últimos Tweets

LUS 9645 https://t.co/42gKxAY65z via @portal_luso
De congratulação pelo 40.º aniversário da criação do Conselho das Comunidades Portuguesas https://t.co/OfpOhXTOMb
Número de desempregados inscritos sobe 34,5% em agosto https://t.co/xto2uaAj3K
Follow Jornal das Comunidades on Twitter