Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quarta-feira, 27 outubro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Entretenimento

  1. Entrevista
  2. LusoPodcast
  3. Foto do Mês

Emigração portuguesa para o Havai “é uma história que precisa de mais atenção”



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) - A história da emigração portuguesa para o estado norte-americano do Havai não tem recebido a atenção merecida, disse a historiadora lusodescendente Donna M. Binkiewicz, numa sessão de apresentação do seu novo livro. 

“Não há muito escrito sobre os portugueses como comunidade de emigrantes, e há ainda menos escrito sobre a emigração portuguesa no Havai”, afirmou a historiadora, que é professora na Universidade Estadual da Califórnia, Long Beach. 

Binkiewicz, que falava num painel organizado pelo Instituto Português Além-Fronteiras, da Universidade Estadual da Califórnia, Fresno, disse que a sua expectativa é que o livro atraia públicos diversos, dos luso-americanos aos leitores interessados na história do Havai. 

“É um tema importante – essa experiência da emigração, a busca pelo sucesso”, indicou.

O seu livro, “Between the Sea and Sky – The Saga of My Portuguese-American Family in Upcountry Maui, 1881-1941” (Entre o mar e o céu - A saga da minha família luso-americana no interior de Maui, 1881-1941), conta a história de emigração da sua família, de São Miguel para o Havai. 

“Uma das coisas que me levou a escrever foi que sempre que eu falava de como a minha família veio dos Açores para o Havai, as pessoas achavam interessante”, contou Donna Binkiewicz. “Mas quando comecei a fazer trabalho e pesquisa, percebi que não havia muito escrito sobre isto”. 

A autora referiu que mesmo um livro sobre a emigração açoriana para os Estados Unidos, publicado por Jerry Williams em 2005, tinha apenas uma dezena de páginas dedicadas aos portugueses no Havai. 

“Senti que esta é uma história que precisa de mais atenção, para lá dos números e da história geral das plantações”, explicou. 

“Penso que os portugueses, em particular, ficaram perdidos, porque as histórias sobre os trabalhadores das plantações focam-se nos ásio-americanos, que foram a maioria após 1900”, continuou. “Mas no final do século XIX, os portugueses eram um número significativo da população que foi trazida para trabalhar nas plantações de açúcar”.

A sua família fez parte dessa vaga de emigrantes que partiram de várias partes do mundo, incluindo do arquipélago dos Açores, para o Havai, que nessa altura era um reino e estava longe de integrar os Estados Unidos. 

“Há uma presença portuguesa na minha cidade-natal e noutros locais no Havai que merece muito mais atenção”, reiterou a docente.

Binkiewicz salientou que os portugueses se destacaram porque muitos terminaram os contratos iniciais de três anos nas plantações e foram em busca de outros sonhos. 

“Tornaram-se agricultores e rancheiros”, exemplificou. “A minha família acabou a cultivar ananás”. 

Os portugueses também construíram igrejas católicas que ainda hoje estão de pé, indicou a autora. “Eles introduziram o catolicismo de forma proeminente onde antes não existia”.

O livro, embora sendo de não-ficção, está escrito de forma romanceada, tendo por isso um formato que Binkiewicz caracterizou como híbrido. Atravessa várias gerações da sua família desde que os primeiros elementos fizeram a longa travessia de São Miguel para o Havai, no século XIX. 

“Foi muito corajoso o que eles fizeram. Começar tudo de novo num sítio desconhecido, como fazem todos os emigrantes”, disse a autora. 

Um dos objetivos no livro foi também destacar o papel das mulheres portuguesas, “que não receberam muito crédito” pelo trabalho que fizeram, acrescentou. 

Donna M. Binkiewicz leciona no Departamento de História da Universidade Estadual da Califórnia, Long Beach. 


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 348 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
30
31

News Fotografia

Frame de “O Grande Ditador” (1940), de Charles Chaplin