Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
domingo, 05 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Sondagem

Os vacinados devem ter prioridade no acesso aos cuidados de saúde em relação aos não vacinados?
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
Total Votes:
First Vote:
Last Vote:

No princípio era o pai



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

No princípio do ano que começa, gostaria de falar sobre o pai. E quando se fala desta instituição que é o pai, fala-se necessariamente do seu próprio pai. O pai é algo de fundamental na vida de uma pessoa. Dizem os psicanalistas que é o pai que estrutura a personalidade e o desenvolvimento equilibrado da criança. É ele que estabelece a norma, a regra, o limite.

Eu tive muita sorte porque o meu pai estava sempre em casa. Tinha a profissão de alfaiate. Por inerência de ofício, estava sempre agarrado ao balcão para confecionar as vestes encomendadas pelos fregueses. A minha infância foi passada muito perto do meu pai. Era na alfaiataria que fazia os meus deveres. Ao crescer para a vida, posso dizer que tive sempre uma relação de carinho e de admiração para com o meu pai. Aliás, foi esta minha relação com ele na infância que me inspirou o meu primeiro livro.

Mas esses eram outros tempos. Actualmente, a figura do pai vai perdendo o seu papel fundamental

É notória a feminização actual da sociedade e a monoparentalidade das famílias. Há até mesmo uma corrente que rejeita a presença do pai. É caso para perguntar se não estaremos perante uma promoção explícita da “morte do pai”, num processo de destruição dos fundamentos da visão tradicional da nossa cultura tradicional.

O problema é que a criança é a primeira vítima de uma longa cadeia de consequências negativas que afectam a actividade escolar, a culpabilização dos pais, a inserção dos jovens na sociedade e a crescente criminalidade.

Além disso, a actual moda pretensamente centrada na defesa da igualdade do género (a qual tem, em certo sentido, toda a razão de ser), tem sublinhado a oposição homem-mulher, em vez de procurar unir ambos na defesa da família. Talvez esta enfatização da igualdade do género tenha legitimado a ausência do homem no seio da família.

Alguns estudos sociológicos têm apontado as consequências da ausência/expulsão social do pai. Quando um jovem foge e erra fora de casa de uma família monoparental é, de alguma maneira, do pai que anda à procura; quando um jovem entra no caminho da delinquência, está à espera que o pai lhe imponha a norma de não passar o limite da legalidade. A quantos jovens reclusos não teria faltado a mão carinhosa, mas também firme de um pai que vigia e também castiga porque ultrapassou o risco?

A criança vê o pai como aquele que a protege e lhe afasta o medo. Adultos que nós somos, já esquecemos os momentos em que imaginávamos como seria a nossa vida sem a protecção do nosso pai. A psicologia ensina-nos que uma criança, com apenas alguns meses, sabe se o pai está em casa ou não. Ela também sofre quando o pai não é afectuoso para com a mãe. E quando algum dos pais levanta a voz, a criança reage chorando.

Os que têm raízes no meio rural sabem que um tutor coloca-se numa pequena árvore para a amparar e não permitir que se desvie da boa direcção. O tutor é como um pai. É ele que nos permite ser grandes e podermos enfrentar a vida.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Joaquim Tenreira Martins
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 279 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia

Marina Cruz