Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quinta-feira, 02 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Atores Adelaide Teixeira e António Durães premiados no Reino Unido por "Surdina"



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(Lusa) – Os atores portugueses Adelaide Teixeira e António Durães foram distinguidos com os prémios de interpretação do Festival de Cinema de Liverpool, no Reino Unido, pelos papéis que desempenham em “Surdina”, de Rodrigo Areias.

A lista de vencedores do festival, que decorreu exclusivamente ‘online’ entre 23 e 25 de outubro, foi hoje divulgada no ‘site’ oficial do certame.

“Surdina”, um filme sobre amor, velhice e o que se diz entre dentes, é a mais recente ficção de Rodrigo Areias, e conta com argumento do escritor Valter Hugo Mãe, com quem o cineasta queria trabalhar há mais de uma década.

O filme foi rodado no centro histórico de Guimarães e em São Cristóvão de Selho, no concelho vimaranense, locais com pontos de contacto familiares tanto para Rodrigo Areias como para Valter Hugo Mãe.

O filme é protagonizado pelo ator António Durães, no papel de Isaque, um homem solitário, a lidar com a passagem do tempo, numa aldeia pequena em que todos comentam a vida alheia e à qual regressa a mulher que supostamente tinha morrido.

Além de António Durães e Adelaide Teixeira, o filme conta com a participação, entre outros, de Ana Bustorff, Jorge Mota, Fernando Moreira e Mário Moutinho.

“Surdina” estreou-se em julho em Portugal. O filme devia ter tido estreia comercial em abril, mas a data foi alterada por causa da covid-19.

Em julho, em entrevista à Lusa, Rodrigo Areias considerou o lançamento do filme em julho arriscado, por os espectadores ainda poderem ter receio de estar numa sala de cinema.

“É um lançamento suicida, mas parece-me fundamental porque alguém tem de contribuir para que as coisas vão acontecendo. Não há publico, vai ser difícil conseguir cativar as pessoas”, admitiu na altura.

O filme tem banda sonora de Tó Trips, que tem atuado em várias sessões em formato cine-concerto.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 346 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia