Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
domingo, 26 setembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Em Antuérpia

Set. 24, 2021 Hits:405 Apontamentos

Casa pode ser uma pessoa

Set. 24, 2021 Hits:397 Crónicas

Candidatura “Unir Arcoz…

Set. 24, 2021 Hits:428 Portugal

Porto de União: o mote c…

Set. 24, 2021 Hits:79 Portugal

Junta de Fornelos recuper…

Set. 23, 2021 Hits:416 Portugal

Universidade de Genebra r…

Set. 23, 2021 Hits:170 Cultura

Gante acolhe exposição …

Set. 22, 2021 Hits:538 Bélgica

Detido um segundo suspeito do ataque com arma branca em Paris



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

 (Lusa) – A polícia de Paris deteve um segundo homem suspeito de envolvimento no ataque com arma branca perpetrado hoje perto da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, no leste da capital francesa.

Segundo fonte judicial citada pela imprensa francesa, este segundo suspeito foi detido no metro de Paris.

A informação é conhecida depois de a polícia ter anunciado a detenção de um primeiro suspeito, na Praça da Bastilha.

Na altura, um responsável policial indicou que, num primeiro momento, as autoridades pensaram que dois suspeitos estariam envolvidos, mas que acreditavam agora ter sido apenas uma pessoa.

No ataque, ocorrido na rua Nicolas Appert, junto ao edifício da antiga redação do Charlie Hebdo, pelo menos duas pessoas foram feridas.

Segundo a polícia, as vítimas estão em estado grave, mas não correm perigo de vida.

A agência noticiosa Premières Lignes, que funciona no edifício, confirmou à rádio France 2 que dois dos seus trabalhadores, “um homem e uma mulher”, foram feridos no ataque.

A Procuradoria antiterrorismo de França assumiu a investigação ao ataque de hoje em Paris, abrindo um inquérito por “tentativa de homicídio relacionado com ato terrorista e organização terrorista criminosa”.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, suspendeu uma visita que estava a fazer a um subúrbio do norte de Paris e dirigiu-se ao centro de crise do Ministério do Interior.

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, deslocou-se ao local do ataque.

A câmara municipal de Paris anunciou que “milhares de alunos foram confinados” por precaução.

Cinco escolas do bairro onde ocorreu o ataque e todas as escolas dos bairros vizinhos foram encerradas, envolvendo “milhares de alunos, da creche ao liceu”, precisou o município, acrescentando que vão igualmente ser encerrados equipamentos municipais e ginásios.

A antiga redação do jornal, na zona leste de Paris, foi palco, a 7 de janeiro de 2015, de um ataque ‘jihadista’ que fez 12 mortos e cinco feridos graves.

O julgamento dos presumíveis cúmplices desse e de outros ataques ‘jihadistas’ em Paris está a decorrer, desde o início de setembro, na capital francesa.

O Charlie Hebdo mudou as suas instalações depois do ataque


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 198 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

News Fotografia