Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quarta-feira, 27 janeiro 2021

CLUBE DE GASTRONOMIA DE PONTE DE LIMA RECORDA ANTÓNIO FEIJÓ



O Clube de Gastronomia de Ponte de Lima, constituído por um grupo de apreciadores de culinária e bebidas, especialmente Limiana, está a preparar uma modesta mas necessária e justa homenagem ao poeta e diploma António Feijó (1859 – 1917).

O programa será ultimado em breve, do qual podemos salientar tratar-se dum evento com a anuência de entidades oficiais, familiares do homenageado, diplomatas e Chefs de cozinha nacionais e internacionais. Aqui salientamos: João Pedro Coelho, de Ponte de Lima, que foi o vencedor do concurso Cozinheiro Jovem de Portugal em 2017, e actualmente trabalha no melhor restaurante do mundo, o Hotel de Ville, Crissier, em Lausanne, Suíça; o austríaco Thomas Egger, green chef estabelecido em Tabuaço, Douro, mas com actividade repartida pelo seu país, Alemanha e Hungria, pois é dos melhores embaixadores da gastronomia de Portugal, designadamente pratos de bacalhau, e Manuel Viana Martins, formador do Instituto Nacional de Formação Turística, em Angola e Guiné Equatorial, além de digressões em outros países na divulgação da nossa culinária. E, com estrela Michelin renova há dias, presença também do único Chef com esse galardão no Entre Douro e Minho: António Loureiro, proprietário de A Cozinha, em Guimarães.

Deste modo, a terra natal do autor das Bailatas recordará um capítulo biográfico mal conhecido: o seu gosto, admiração e crítica pela arte de comer, principalmente a portuguesa, minhota!

Para além de consagrado escritor, António Feijó foi um grande epistológrafo, legando centenas de cartas, das quais salientamos as suas saliências gastronómicas: numa missiva datada de 1890, recorda o almoço no Paço de Calheiros que constou de “um salmão e vinho de Alenquer “e em uma outra de 1896 propõe ao amigo Luís de Magalhães, na sua casa em Moreira da Maia, Porto, ementa com “um bom prato de bacalhau de congregados, e grelos, muitos grelos, que é uma coisa que só há em Portugal”.

Este e outros registos pessoais sobre enogastronomia há mais de cem anos, a quem um dia o grande romancista e amigo Eça de Queirós chamou de opíparo Feijó, estarão também á mesa no encontro do Clube de Gastronomia de Ponte de Lima.


Adicionar o seu comentário aqui!

TEMOS NO SITE

Temos 210 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Não existem eventos no calendário
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Se você viu, o seu cliente também verá!