Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
sábado, 04 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Sondagem

Os vacinados devem ter prioridade no acesso aos cuidados de saúde em relação aos não vacinados?
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
Total Votes:
First Vote:
Last Vote:

À conversa com Paulo Dinis - Rede Global da Diáspora



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

O Luso esteve à conversa com a Rede Global da Diáspora. Numa breve conversa, explicam o que é, quem são, o que fazem. Prezam a cooperação e promoção das comunidades portuguesas emigradas e estabelecem-se como uma plataforma que permite que o mundo dos negócios em português não fique esquecido. Tendo a aproximação de empresários portugueses no mundo como um dos pilares principais, a Rede Global da Diáspora é, no entanto, dirigida a todos nas comunidades portuguesas. 



Luso.eu 1 - De onde surge a ideia de formar a Rede Global?

Paulo Dinis A ideia surge da circunstância de a Fundação AEP, já com financiamento do Portugal 2020, COMPETE e FEDER, ter desenvolvido um esforço de aproximação dos nossos jovens emigrantes, muito deles qualificados, no sentido de regressarem a Portugal num contexto de superação da crise financeira de 2008. No desenvolvimento desse projeto - o “Empreender 2020, regresso de uma geração preparada” -, constatámos a oportunidade de desenvolver ofertas para a comunidade emigrante no sentido de partilhar com a mesma o esforço coletivo de promover Portugal e a portugalidade.

A Rede Global da Diáspora surge assim para promover uma real aproximação da nossa comunidade emigrada entre si e entre a mesma e o país de origem, no sentido de facilitar e promover as relações entre todos. Traduzimos nesta iniciativa um natural sentimento de afetividade que une os portugueses onde quer que estejam e colocamos à sua disposição um conjunto de serviços e utilidades, acessíveis através de uma ferramenta tecnológica.

No horizonte temos em vista a cooperação ao nível económico, particularmente através da promoção das nossas exportações. Pretende-se também facilitar o investimento direto, particularmente nas regiões donde saíram os nossos emigrantes, promovendo a aplicação de recursos nas comunidades do interior. Trata-se, num e noutro caso, de estimular o melhor de todos nós para criar uma plataforma que una verdadeiramente os portugueses em todo o mundo e permita a realização de negócios em português.

Luso.eu 2 - Quais os objetivos da Rede Global?

Paulo Dinis Numa linguagem cujo léxico já se tornou corrente, é a rede social colaborativa que une os portugueses, onde quer que eles estejam no mundo.
Através de uma ferramenta digital disponível em www.redeglobal.pt, criamos os meios para que a diáspora portuguesa consiga comunicar entre si. Este efeito de aproximação entre todos os portugueses é um dos pilares desta Rede.
Na construção deste projeto pensamos nas melhores fórmulas, e foi esta a escolhida, para partilhar um ativo extraordinário que são os protagonistas de Portugal e os produtos que tem origem neste país.
Assim, tendo também subjacente uma preocupação económica, colocamos no leque dos principais objetivos, a promoção da marca Portugal e o efeito que terá na alavancagem das exportações das pequenas e médias empresas portuguesas, estimulando em simultâneo a colaboração entre as comunidades portuguesas de todo o mundo.

Luso.eu 3 - Como fazem a ponte entre as PMEs portuguesas e a diáspora?

Paulo Dinis A Rede Global da Diáspora é um projeto que pretende mapear a diáspora portuguesa, civil e empresarial, e colocá-la ao serviço das exportações portuguesas, aproximando comunidades, pessoas e empresas.
As vantagens são visíveis logo no momento da adesão. Desde esse primeiro momento que o utilizador pode contatar com os vários elementos da sua comunidade que estão registados e dessa forma estabelecer interações que de outro modo não estariam facilitadas.
Enquanto empresa os benefícios são diversos e vão desde disponibilização de um canal privilegiado para comunicar com as comunidades portuguesas; acesso às comunidades portuguesas (instituições, empresas e pessoas), contacto preferencial com portugueses-chave, possibilidades de recrutamento de quadros ou mobilidade de quadros, acesso a informação de mercados atualizada, acessos às redes de distribuição da diáspora, partilha de oportunidades de negócio, ações de ativação de marca.
Enquanto investidor, que poderá ou não ser uma empresa, o acesso à Rede vai permitir investir fora de Portugal, encontrar Investidores, identificar Parceiros, partilhar Oportunidades de Negócios, aceder a Soluções de Financiamento, conhecer os Incentivos ao Investimento.

Luso.eu 4 - Como podem as PMEs fazer parte da Rede Global?

Paulo Dinis O processo de adesão é muito simples pois sabemos que esta plataforma deve servir uma ampla comunidade e tentamos descomplicar ao máximo o processo. Desde logo, poderão subscrever utilizando contas já existentes e que facilitam imenso o registo dos dados. Depois, a circunstância de não estar implícito nenhum custo permite, a todos, interagir desde o primeiro clique com todos os elementos da comunidade registados.
Para as empresas, que também podem aderir à Rede, aconselhamos um registo mais atento pois o perfil que fica associado é fundamental para assegurar a sua visibilidade na plataforma, designadamente pela quantidade e qualidade das ofertas que disponibiliza para a diáspora.

Luso.eu 5 - É dirigido a todo o tipo de PMEs ou tem um grupo alvo?

Paulo Dinis A Rede Global é dirigida a toda a Diáspora Portuguesa. Este é o grupo alvo.

Luso.eu 6 - Que novidades vai trazer a segunda fase deste projeto?

Paulo Dinis A Rede Global da Diáspora 2.0 centra-se essencialmente nas funcionalidades de negócio – business to business.

Os novos desenvolvimentos da plataforma são:

Rotas Lusitanas: Promover os estabelecimentos que comercializem produtos nacionais, sejam eles propriedade de portugueses ou não, incentivando outras empresas a comercializarem produtos e/ou marcas portuguesas, para atrair clientes junto das comunidades portuguesas.

Portal do Investidor: uma área específica de negócios, criando um ambiente que promova a troca de oportunidades e a partilha de interesses. Trata-se de uma funcionalidade exclusivamente dirigida a Empresas e Investidores, que visa facilitar e acelerar negócios à escala global.

Diáspora Business Intelligence – com esta ferramenta vai ser possível conhecer a diáspora ao pormenor, permitindo às empresas identificar os canais de distribuição mais adequados a cada negócio e/ou setor de atividade, através duma ferramenta de business intelligence.

Luso.eu 7 - Quais as perspetivas sobre os seis encontros de negócios internacionais programados? Localização, objetivos, etc.

Paulo Dinis Efetivamente temos programado a dinamização de seis encontros de negócios internacionais junto das comunidades empresariais mais representativas da diáspora. Estamos a contar ir a Luxemburgo, Bélgica, Holanda, Alemanha, Canadá, Brasil e EUA e Suíça. Esta última vai acontecer já nos próximos dias 7, 8 e 9 de setembro, integrada na visita da Secretária de Estado para as Comunidades Portuguesas, onde iremos realizar sessões de apresentação em Zurique, Berna e Genebra.

A ideia é criar momentos de aproximação entre empresários portugueses, residentes nestes países, para identificar e partilhar oportunidades de negócio na diáspora, capazes de fomentar o aumento das exportações, a captação de investimentos e o desenvolvimento de parcerias estratégicas.

Luso.eu 8 - Ao longo dos anos, como foi recebida a iniciativa, tanto pelas comunidades como pelas PMEs, e qual o feedback que têm recebido?

Paulo Dinis Até ao momento apraz-nos registar uma enorme aceitação e entusiasmo de todos. Desde logo por parte das instituições que por esse mundo fora se preocupam em afirmar Portugal e os portugueses. Salientamos a excelente articulação com as instituições nacionais que de uma forma ou de outra se encontram empenhadas na defesa dos interesses da diáspora e o entusiástico acolhimento que temos observado nos portugueses que a compõem.

A este propósito permito-me salientar as interações diárias que mantemos com muitos elementos das comunidades que através dos mecanismos de comunicação que instalamos na Rede Global nos vão dando feedback do trabalho realizado e nos permitem ir cada vez mais ao encontro das necessidades e preocupações da nossa comunidade expatriada.

Paulo Dinis

Diretor Executivo da Fundação AEP


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 510 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS